A Pandemia que assola o País e que chegou ao maior número de mortes em 24h (1726), nesta terça-feira, já começa a provocar a paralisação do futebol.

Em Santa Catarina, o Campeonato Estadual foi suspenso por 15 dias nas cidades de Chapecó, Tubarão e Criciúma. Com isso, jogos da Chapecoense, Criciúma, Hercílio Luz e Próspera estão suspensos nos respectivos municípios.

No Paraná, o Ministério Público fez um pedido à Federação Paranaense de Futebol para suspender o Campeonato Estadual, mas a entidade não acatou.

O Blog entrou em contato com o Presidente da Federação Cearense de Futebol, Mauro Carmélio, para saber se a entidade já havia recebido alguma recomendação ou se já havia uma conversa com autoridades e clubes sobre uma possível paralisação dos jogos no Estado do Ceará.

“Não chegou nada até agora. É claro que a gente se assusta com tudo o que está acontecendo. Ontem, foi o maior número de mortes no Brasil, então, não tem como você não se preocupar. Mantenho conversas com o Governo do Estado sobre a programação dos jogos até para não ferir o toque de recolher, mas até agora não recebemos nenhuma sinalização sobre uma possível paralisação do futebol”, afirmou Carmélio, que completou.

“Agora, não ficarei surpreso se o futebol parar. Não será surpresa minha se houver uma crescente do número de mortos e de casos e dessa forma a situação chegar a tal ponto para mandarem parar o futebol”, disse o presidente da FCF.

Em uma semana, a cidade de Fortaleza teve mais de 5 mil casos de Covid confirmados e só a capital cearense concentra quase metade do número de mortos no Estado. Apesar do cenário desolador, Mauro Carmélio afirma que o ambiente do futebol é seguro e com rígidos protocolos.

“Todos já perceberam que o Covid traz conseqüências, então não tem como um ou outro querer burlar os protocolos. A realização de testes, a utilização de máscaras, a higienização, o uso do álcool em gel e muitas outras coisas que são obrigatórias e realizadas constantemente nos clubes e nos jogos. Tentamos de todas as formas fazer do futebol um ambiente seguro”, concluiu o mandatário da FCF.

Neste mês de março, o futebol cearense recebe diversas competições: Estadual, Copa do Nordeste e Copa do Brasil.