A diretoria de competições e operações da Conmebol divulgou nesta segunda-feira algumas disposições especificas para os dois principais torneios deste ano: Libertadores e Sul-Americana. O futebol cearense participa nesta temporada com Fortaleza e Ceará, respectivamente.

No comunicado, a entidade mantém os protocolos sanitários de 2021, devido à pandemia. Em dezembro passado, no Congresso Técnico, a Conmebol havia feito várias alterações e praticamente voltado ao padrão que era antes da Covid. No entanto, com a explosão de casos pelo continente, a entidade resolveu recuar.

Uma das “novas” disposições atinge diretamente o bolso dos times cearenses: viajar em voos particulares, inclusive dentro do Brasil.

“Os clubes devem viajar apenas em voos privados (charter) respeitando os conceitos de concentração em saúde, sem dividir o avião com outras equipes e/ou pessoas que não são da delegação oficial (até 55 pessoas). Essa determinação aplica-se a voos domésticos e internacionais. Os custos, gestão e contratação de os voos charter são da inteira responsabilidade das equipas participantes. No caso de contratação de transporte terrestre para traslados de uma cidade a outro, aplicam-se as mesmas especificações dos voos charter em termos de concentração em saúde, gestão, contratação, custos, bem como o fato de não compartilhar veículo com pessoas de fora da delegação oficial“.

Na temporada passada, o Ceará já havia disputado a Copa Sul-Americana e precisou pagar quase R$ 2 milhões em voos fretados para viajar a Buenos Aires (enfrentou o Arsenal), La Paz (encarou o Bolivar) e Cochabamba (pegou o Jorge Wilstermann).

Os adversários do Fortaleza e do Vovô ainda não foram definidos. O sorteio das chaves e dos confrontos tanto da Libertadores, quanto da Sul-Americana, vai acontecer somente no dia 23 de março, em Luque, na sede da Conmebol.

Confira abaixo ou faça o download do documento com as “novas” diretrizes da Conmebol:

📸Kely Pereira/AGIF/CBF