Foto: Zé Rosa Filho

Em entrevista coletiva, após a classificação às quartas de final da Copa do Brasil, o Presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, falou sobre a saída do atacante Renato Kayzer.

De acordo com o mandatário tricolor, o atleta está sendo emprestado a um clube da Coreia do Sul até o final deste ano. Pela transação, o Fortaleza irá receber 200 mil dólares, cerca de R$ 1 milhão.

Entenda o Caso

No último dia 17 de junho, sexta-feira, um dia após a derrota por 3×2 para o Avaí, em Santa Catarina, os jornais O Povo e Diário do Nordeste noticiaram que o atacante Renato Kayzer agia com comportamento inadequado no Fortaleza e não seria mais aproveitado no elenco do técnico Juan Pablo Vojvoda.

A diretoria do Fortaleza não se pronunciou. Kayzer, desde então, não fora mais relacionado para os jogos do time. No entanto, 1 dia depois, no sábado, 18, o clube soltou uma nota informando o afastamento do meia Lucas Crispim, que celebrou o aniversário em um momento inoportuno.

No domingo, 19, após a vitória por 1×0 sobre o América/MG, o técnico Juan Pablo Vojvoda foi questionado sobre Renato Kayzer e Lucas Crispim. O comandante tricolor comentou que sobre o meio-campista precisaria conversar com ele, que todos erram, mas têm consequências, que o elenco é curto e tal. Porém, sobre o atacante, o discurso foi incisivo e lacônico: “Só está aqui quem quer estar”.

Na segunda-feira, 20, Crispim, pediu desculpas, foi perdoado e reintegrado ao elenco. Na terça-feira, 21, o Presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, fez um pronunciamento para falar sobre o caso Lucas Crispim. Não abriu para perguntas dos jornalistas e disse que em breve falaria de outros assuntos.

Na quarta-feira, 22, o Fortaleza ganhou do Ceará, no Clássico-Rei da Copa do Brasil, por 2×0, novamente Vojvoda foi questionado sobre o atacante Renato Kayzer e apenas repetiu o que falou no domingo passado.

Kayzer, então, surgiu nas redes sociais na última sexta-feira, 24, treinando com um personal particular. Ou seja, nem no clube está ou estava trabalhando. Contratação mais cara do futebol cearense, R$ 6 milhões, o atleta tem contrato com o Fortaleza até o final de 2025. O clube tricolor é dono de 60% dos direitos econômicos do atacante.