No último dia 19 de janeiro, o Presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, participou de uma Live no Youtube, organizada pelo clube, para responder aos questionamentos dos torcedores. Naquele momento, o clima estava tenso, e a ideia era acalmar os tricolores e explicar o que estava acontecendo, pois o clube corria o risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Pouco mais de um mês depois, com o fim da Série A e a permanência na elite nacional garantida, Marcelo Paz fez um vídeo, logo após o jogo contra o Fluminense, o último do Campeonato, e anunciou que haveria uma profunda reformulação no clube e que aquele elenco do ciclo vitorioso começado há 3 anos, seria encerrado.

Dois dias depois, o mandatário tricolor voltou a participar de uma live com torcedores. Dessa vez através do Canal Glória e tradição. Naquele momento, o objetivo era falar sobre a nova temporada com os projetos no programa de sócio, a permanência do técnico Enderson Moreira e um pedido para o torcedor chegar junto, pois o número de sócios em um ano, havia caído de 35 mil para 12 mil.

Nesse último dia de março, o quarto vídeo em menos de 3 meses, Marcelo Paz novamente voltou a gravar uma mensagem. De forma pessoal, sem usar o “status” de Presidente do Fortaleza e afirmando que seria de torcedor para torcedor.

Na gravação, como ele mesmo informou, de próprio punho, que nem sequer passou pelos canais oficias do clube, Paz não se conteve ao ver os torcedores do clube, nas redes sociais, criticando o clube e chegando a dizer que nem ficavam felizes com a vitória do time, e lamentou a postura.

O presidente, ou melhor, o torcedor do Fortaleza, Marcelo Paz, reclamou de que nem celebrar a liderança na Copa do Nordeste, os tricolores faziam: “segue o líder”, gritou.

O clima tenso da torcida do Fortaleza com o clube perdura desde a queda de rendimento do time na Série A, que pouco não levou ao rebaixamento. A sensação que passa é a de que os torcedores se acostumaram com uma equipe competitiva, jogando bem e enfrentando de igual para igual adversários de peso como Flamengo, Palmeiras, Santos, Corinthians (Brasileirão), São Paulo (mata-mata da Copa do Brasil) e Independiente/ARG (pela Copa Sul-Americana).

O fã tricolor ao ver o time perder por 4×0 em pleno Castelão para o Bahia, numa partida, que precisava da vitória para garantir a permanência na Série A, foi muito forte. Sem contar as derrotas para o Palmeiras por 3×0 na rodada anterior, e por 2×0 para o Fluminense no encerramento do Brasileiro.

Para o clima estremecer um pouco mais, a permanência do técnico Enderson Moreira, aliada às atuações ruins da equipe, não convencem o torcedor. E, assim, o receio de sofrer no futuro é algo que martiriza os tricolores.

Por outro lado, a diretoria, encabeçada pelo próprio Presidente Marcelo Paz, se respalda ao afirmar que os resultados estão aparecendo. O Fortaleza passou de fase na Copa do Brasil, venceu na estreia no Campeonato Cearense e lidera o Grupo B da Copa do Nordeste.

As atuações não convincentes são muito mais por um início de trabalho (pra valer) do técnico Enderson Moreira, que viu o elenco sofrer dispensas e ganhar mais de uma dezena de novos jogadores (entre reforços, emprestados e do time de aspirantes).

Para agravar e dificultar as atuações, o elenco não consegue ter tempo para treinar. A primeira semana livre de trabalho aconteceu somente agora.

Por trás dessa tensão entre torcida e clube, há ainda o embrião de uma eleição que vai acontecer no final do ano. O grupo de Marcelo Paz deve seguir no Pici, e como em todo clube, partido, estado ou País, há oposição e descontes com a atual gestão, as cutucadas e alfinetas podem ter um propósito eleitoral também.

De uma coisa é certa, independentemente das atuações, se o time seguir com resultados positivos, a diretoria do Fortaleza não vai baixar a guarda e seguirá com o planejamento.

Em compensação, com a paixão do torcedor é contínua, mas a razão é passageira, é preciso aguardar os próximos jogos, resultados, atuações e até novas mensagens do Presidente Marcelo Paz.

📸 Marcelo Paz em entrevista no Pici em 2019 – Crédito: Xandy Rodrigues