No meio da pandemia, mesmo sem a presença do torcedor nos estádios, a Copa do Nordeste 2021 foi um sucesso arrebatador. Dentro e fora do campo, a Lampions atingiu números até então inalcançáveis e foi coroada com grandes disputas e partidas emocionantes.

A competição teve patrocinadores de peso como Brahma, Nivea, Magazine Luiza, SportingBet, fez uma parceria inédita com a rede social Tik Tok, levou o SBT e a Fox Sports a liderarem a audiência nas tardes de sábado, em suas respectivas plataformas, criou prêmios para torcedores e jogadores e enraizou o termo nordestino como sinônimo não só de guerreiro, mas autêntico e apaixonado.

Não bastasse os detalhes de anos anteriores como o nome da Bola (Asa Branca), o mascote (Zé Cabrito), a taça (orelhuda), a Lampions levou ao Tik Tok a primeira transmissão ao vivo de uma partida de futebol, viu a Globo preterir e depois se redimir mostrando os gols da rodada e ainda teve a cereja do bolo com duas partidas emocionantes na decisão.

Depois de uma fase de grupos empolgante com a última rodada definindo os confrontos das quartas de final, a Copa do Nordeste apresentou árbitro de vídeo, grandes clássicos principalmente entre baianos e cearenses nas semifinais e nos dois duelos finais.

Os painéis de publicidade de led ao redor do campo, o estádio da final (Castelão) personalizado, entrevista coletiva com os capitães e treinadores dos times finalistas ao melhor estilo de Champions League e Copa do Mundo, bola personalizada para as finais, show de música com live ao vivo antes de a bola rolar, todas as partidas transmitidas seja na TV aberta, fechada, PPV ou streaming.

Patrocinadores usaram a competição para ativar seus produtos e alcançaram exposição de marcas jamais vista em replays, tempo de acréscimo, troféu de melhor da rodada, troféu de melhor comemoração e até inovando em transmissões com personagem virtual sendo comentarista.

Em 3 meses, a Copa do Nordeste se consolidou no calendário nacional e vai ser difícil algo interromper esse sucesso.  Sem esquecer que para 2022, ano de Copa do Mundo, se o torcedor puder mesmo voltar aos estádios, aí até a badalada Champions League vai ter de reconhecer a concorrência.

📸 Lucas Figueiredo/CBF