O Ceará vai para a última partida da fase de grupos da Copa Sul-Americana diante do Jorge Wilstermann, nesta quinta-feira, às 19h15, em Cochabamba, em busca da tão sonhada classificação às oitavas de final.

A competição tratada como a “Menina dos Olhos” da diretoria alvinegra trouxe a tão badalada visibilidade e expansão internacional da marca Vozão. Porém, o custo é alto. As despesas do clube nesta 1ª fase estão próximas de R$ 2,5 milhões.

Só em vôos fretados, o Ceará pagou algo em torno de R$ 1,8 milhão à Latam pelas 4 viagens a Buenos Aires, Santa Cruz de la Sierra, La Paz e Cochabamba. Aliás, foi na Capital argentina que a delegação alvinegra recebeu uma multa de quase R$ 80 mil por ter visitado o estádio La Bombonera. E outra de quase R$ 320 mil devido a quatro dirigentes alvinegros (R$ 80 mil cada) terem saído do hotel, quebrando o protocolo de segurança da Conmebol.

Além das despesas de rotina com hospedagem, alimentação e segurança nas cidades estrangeiras para uma delegação completa de quase 60 pessoas, o clube ainda recebeu 11 cartões amarelos o que também causa um gasto elevado. Cada advertência na Copa Sul-Americana custa cerca de R$ 2,1 mil.

Por outro lado, vale lembrar que por cada partida em casa, a Conmebol paga ao Ceará algo em torno de R$ 1,5 milhão. O que ajuda e muito nas despesas como visitante. É bom ressaltar também que se o Vovô passar para as oitavas de final receberá cerca de R$ 2,6 milhões de premiação.

📸 Israel Simonton/Cearasc