Em entrevista coletiva após a estreia com derrota para o Grêmio, por 2×0, neste domingo, em Porto Alegre, pela 20ª Rodada da Série A do Brasileiro, o treinador Tiago Nunes falou sobre mais uma atuação abaixo do time do Ceará.

“Penso que a principal dificuldade que tivemos foi na última parte do campo, sendo mais agudos. Com mais presença ofensiva, com mais finalizações. A equipe teve hoje mais facilidade para construção desde trás, procurou a saída de bola mais curta mais vezes. Mas faltou um pouco mais de profundidade e um pouco mais de agressividade para que a gente pudesse ter criado mais chance de gol. Foi um jogo equilibrado, onde nós tivemos de 5 a 6 minutos em que o adversário fez seus 2 gols, 2 gols em contra-ataques, quando a nossa equipe estava no campo adversário. Mas não foi um jogo de muitas chances de gol. Não foi um jogo de muitas finalizações de ambas as partes. Foi muito tático, muito marcado. Disputado palmo a palmo”, declarou.

O novo comandante alvinegro reconheceu que a equipe precisa evoluir, principalmente no setor ofensivo. Tiago falou ainda que o jogo foi equilibrado e ressaltou que o Grêmio fez os 2 gols em contra-ataques. Questionado sobre a saída do volante Fenando Sobral, disse que naquele momento, com o Grêmio mais atrás, não havia necessidade de um jogador que conduzisse a bola.

“A equipe teve bons comportamentos em vários momentos. Eu sempre prefiro olhar pelo copo meio cheio. Lógico que a derrota traz muitas reflexões que a cada jogo precisamos tentar evoluir. Mas nesse momento eu saio satisfeito com a dedicação dos atletas, com o comprometimento. É um grupo muito capaz, muito trabalhador e que tem boas coisas guardadas para nós no futuro. Temos já uma semana novamente de trabalho pela frente para que nós possamos reestabelecer nossa equipe, recuperar fisicamente e a partir daí estarmos preparados para a próxima partida. Sobre a saída do Fernando Sobral, eu optei por um jogador com mais movimento, um pouco mais leve, um jogador que tem mais capacidade de chegar lá no último terço, mais próximo da área, que é o Marlon. O Fernando é um jogador que tem muita condução de bola, um jogador que tem muita força física para arrastar essa bola para o campo adversário e como o Grêmio nos marcou mais atrás, não tinha muito espaço para conduzir essa bola”, explicou.

Sobre as más apresentações (novamente) do meia Vina e dos atacantes Steven Mendoza e Jael, o treinador alvinegro não quis falar individualmente sobre os atletas. Indagado sobre a necessidade de reforços, Tiago Nunes optou por não expor e lembrou que na sua apresentação disse que se chegar contratações seria ótimo, mas se não surgir, possui um elenco qualificado para conquistar os objetivos do clube.

Confira no vídeo acima a entrevista coletiva na íntegra.