A Federação Cearense de Futebol anunciou na noite passada que o público está liberado para retornar aos estádios e acompanhar as partidas do Campeonato Estadual. Porém, o torcedor terá de seguir os protocolos determinados pelo Governo (veja ao final da matéria).

A competição começa no próximo sábado, 08, e será disputada nesta 1ª fase por 8 equipes de 7 cidades diferentes. O problema é que somente 2 deles vão jogar realmente em casa. O Iguatu, que receberá o torcedor no Morenão, e o Pacajus, que acolherá o público no Ronaldão.

Os outros 6 vão atuar fora de suas respectivas sedes. O Ferroviário, 9 vezes campeão cearense, vai mandar os jogos em Horizonte, no Estádio Domingão. Sua casa, o Estádio Elzir Cabral, passa por ajustes no gramado. O Atlético, o outro time da Capital, também vai atuar no Domingão.

O Caucaia, que deveria jogar no Estádio Raimundo Oliveira, é mais um que sai de casa e vai atuar em Horizonte. Assim como o Maracanã, de Maracanaú, que ano passado na 2ª Divisão, mandou algumas partidas na cidade vizinha, Maranguape, também vai jogar no Domingão.

Os 2 times do Cariri, onde há boa presença de torcedor, terão de sair dos seus respectivos domínios. Icasa, que espera a Arena Romeirão ficar pronta, e Crato, que está com o Mirandão desaprovado, terão de atuar no Inaldão, em Barbalha.

A tabela divulgada pela FCF mostra que até a 3ª Rodada o panorama vai ser esse. A partir da 4ª, com a expectativa do Elzir Cabral ser liberado, é possível que só o Ferroviário possa voltar a jogar em casa e o Caucaia deixe o Domingão para atuar mais perto do seu torcedor no campo do Ferrão.

📸Ascom/CratoEC
📸Reprodução/Facebook

Conforme o Decreto Estadual de n⁰ 34.418 de 27 de novembro de 2021

  • está liberada a presença de público em:

Art. 6º. Sem prejuízo do já disposto neste Decreto, estão liberado (a)s, no Estado:
V. a realização de eventos esportivos profissionais de futebol, com a presença restrita de público, desde que:

a) observem o limite de 80% (oitenta por cento) da capacidade total do equipamento, se o ambiente for aberto, ou o de 50% (cinquenta por cento), se fechado;
b) seja o acesso restrito a quem apresente o passaporte sanitário, nos termos deste Decreto, salvo para os menores de 12 (doze) anos, que terão o comparecimento autorizado.
c) atendam às demais regras sanitárias estabelecidas em protocolo definido pela saúde.

Os estádios devem estar aptos (laudos e certificações) a receber partidas com a presença de público, conforme legislação que trata do assunto.

Serão elegíveis para aquisição do ingresso aqueles indivíduos que estiverem o CICLO VACINAL COMPLETO (Duas doses ou a vacina de dose única). A emissão do certificado de vacina está disponível nas plataformas oficiais e o indivíduo precisa apresentar a comprovação.

Os torcedores precisam estar portando um documento de identidade com foto, máscaras de proteção facial autorizadas pela ANVISA e manter o distanciamento social.