O furacão no Ceará Sporting Club segue sem dar trégua. Depois da eliminação no Campeonato Cearense, das demissões de 4 funcionários e dos protestos da torcida no Aeroporto, a decisão da Justiça em anular as eleições para Presidente eclode mais um imbróglio em outro setor alvinegro.

No entanto, em contato com o Blog, o diretor Jurídico do Ceará, Dr. Anacleto Figueiredo Neto, afirmou que o clube vai recorrer da sentença proferida pelo Desembargador Raimundo Nonato Silva Santos, da 4ª Câmara Direito Privado do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará.

O dirigente alvinegro garantiu ainda que o atual presidente Robinson de Castro vai seguir na presidência, conforme o estatuto clube no artigo 51 incisos 5 e 6.

§ 5° A Diretoria Executiva eleita e empossada, passará a exercer, durante o período do seu mandato que é de 03 (três) anos, todos os poderes que lhe são conferidos pelo presente Estatuto.
§ 6° Concluído o período de 03 (três) anos de gestão, estará concluído o mandato da Diretoria Executiva, mas, enquanto não ocorrer, por qualquer motivo a eleição e posse de nova Diretoria os membros da anterior, ora findante, permanecerão respondendo efetivamente pelos cargos respectivos no pleno exercício de suas funções e responsabilidades asseguradas todas as faculdades de gerir e deliberar, como tal para assegurar a continuidade da administração do Clube.

Por outro lado, há uma ala de descontentes, bem mais conservadora, que acredita que o atual presidente do Conselho Deliberativo do Ceará, Evandro Leitão, deveria assumir de forma interina, já que o atual mandatário não deveria estar mais no poder, inclusive ultrapassando o limite de tempo para a conclusão do mandato.

Porém, o que rege e o que manda é o Estatuto do Clube, assim o documento garante a permanência da diretoria do mandato anterior, com Robinson de Castro à frente.

📸Ascom/CearáSC