Logo que a bola rolou, o treinador do Fortaleza, Juan Pablo Vojvoda, percebeu algo diferente. No lance, em que originou o gol do Atlético, o argentino estava muito fora da área técnica e parecia prever o pior. Estava inconformado. E assim que o gol do time baiano saiu, foi conversar com o bandeirinha.

A TUF, principal organizada do Fortaleza, foi proibida por 1 jogo de usar faixas, bandeiras, adereços e até instrumentos. Mas fez bastante barulho.

A torcida do Atlético/BA compareceu ao Castelão, cerca de 30 pessoas estavam presentes no setor de camarotes da Arena.

Após o gol de Kayzer, Vojvoda chamou o atacante Robson e o meia Lucas Lima para conversar na área técnica, os dois atletas aproveitaram para tomar água.

A cada lance de perigo, ainda mais com as chances criadas e desperdiçadas, os jogadores e membros da comissão técnica do Fortaleza se levantavam do banco.

O técnico Juan Pablo Vojvoda passou o jogo todo em pé e por várias vezes recorreu ao seu auxiliar para dialogar.

Ao término da 1ª etapa, o volante Ronald e o zagueiro Titi foram conversar com o árbitro e só depois foram para os vestiários.

Aliás, a arbitragem saiu vaiada e protegida pelos policiais no intervalo da partida. Os torcedores, que ficaram no setor premium, não pouparam nas críticas e xingamentos ao trio de Sergipe.

Na volta para o segundo tempo, o goleiro Fabio Lima, do Atlético/BA, foi o primeiro a retornar. Aliás, o time do Fortaleza só voltou ao campo bem depois da equipe baiana.

A interceptação de Tinga, aos 4min do 2º tempo, em que travou o chute do atacante Cezinha, impedindo o provável 2º gol do Atlético, contagiou e empolgou os torcedores. Pareceu até que tinha acontecido o gol da virada do Fortaleza. Tinga, inclusive, vibrou como se tivesse balançado as redes adversárias.

O gol perdido por Robson impressionou a todos no Castelão. Inclusive os companheiros de time. Lucas Lima, que deu a assistência, se ajoelhou no chão. Metade dos torcedores colocou as mãos na cabeça, a outra metade ficou parada sem acreditar. No banco, quase todos levantaram as mãos, Vojvoda fez isso e parecia que ia se agachar, mas apenas deslizou as mãos até os joelhos.

Ao sair de campo, Robson foi aplaudido por parte da torcida. Vojvoda e Marcelo Boeck fizeram questão de cumprimentar o atacante tricolor.

As Stellas, animadoras de torcida do Fortaleza, não ficaram atrás da trave do lado direito (das cabines de rádio). Elas acabaram se posicionando no setor premium das arquibancadas, mas continuaram agitando os tricolores da mesma forma.

Por volta dos 30min do 2º tempo, o auxiliar de Vojvoda perguntou ao volante Matheus Jussa se ele podia continuar, o atleta tricolor fez sinal de positivo de que tinha condições de seguir em campo.

Assim que terminou o jogo, Marcelo Boeck deixou o banco e foi conversar com o Vojvoda. O papo demorou mais do que o esperado.

A renda da partida foi de R$ 75.270,00. O público pagante foi de 12.946. O Fortaleza teve um prejuízo de R$ 48.864,46.

📸João Moura
📸Blog do Kempes