O sucesso do Fortaleza na temporada passada chamou a atenção de todos. Com futebol envolvente, treinador argentino, time jogando pra frente, vitórias arrebatadoras e clubes gigantes caindo aos seus pés, a campanha leonina causou espanto em muitos.

Agora, uma nova temporada começa e os olhares serão bem diferentes para o Tricolor do Pici. Alguns, inclusive, já veem com desconfiança. Mesmo com a permanência de Juan Pablo Vojvoda e da base do elenco de 2021, o Fortaleza terá de comprovar que o que aconteceu ano passado pode, sim, ser repetido.

Para começar, o Fortaleza se reforçou bem: Sílvio Romero, Renato Kayzer e Moisés são alguns dos ótimos nomes trazidos pela diretoria. Se não bastasse, o Leão conquistou o título invicto da Copa do Nordeste e está nas finais do Campeonato Cearense. Pra completar, nesta temporada só perdeu 1 jogo (justamente para o Colo-Colo, 2×1, pela Libertadores).

Em meio ao sonho por participar da principal competição de clubes do continente, o técnico Juan Pablo Vojvoda já avisou que não tem essa de desgaste ou cansaço por disputar vários campeonatos ao mesmo tempo. O comandante argentino foi categórico e fugiu das tradicionais lamentações de treinadores ao dizer que gosta de jogar a cada 3 dias e que tem um bom elenco para superar essas dificuldades.

Por isso, o Fortaleza estreia neste domingo, a partir das 18h, na Arena Castelão, diante do Cuiabá, para começar não apenas com o pé direito, mas também para se recuperar do revés dolorido no meio de semana para os chilenos pela Libertadores.

Uma vitória logo mais com o apoio do torcedor é o começo de jornada que vai fazer elenco, jogadores e torcedores a imaginar que é possível repetir a façanha de 2021, mas principalmente comprovar que há vida e bom futebol fora do eixo Sul-Sudeste.

📸Samuel Andrade/Futebolês
📸Leonardo Moreira/FortalezaEC
📸AGIF/CBF