1 mês depois de estremecer os bastidores do Campeonato Cearense ao suspender a competição, o Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Estado do Ceará volta ao cenário para mais um capítulo da odisseia sobre a suposta manipulação de resultados no Estadual.

A famigerada Medida Inominada impetrada por Icasa e Maracanã, que pedem a exclusão do time do Crato do Campeonato Cearense será novamente julgada pelo pleno do TJDF/CE, na próxima terça-feira, 19, a partir das 14h, na sede da OAB/CE.

O julgamento acontece justamente na semana das finais do Estadual. O 1º jogo entre Caucaia e Fortaleza está marcado para a próxima sexta-feira, dia 22, e 2º duelo, domingo, 24, ambos na Arena Castelão.

A razão para a marcação do julgamento, contudo, foi devido à conclusão do relatório sobre as supostas manipulações de resultados por parte do Crato. O documento, inclusive, já foi entregue ao Presidente do Tribunal, Fred Bandeira, que despachou para a Procuradoria.

Vale lembrar que no último dia 11 de março, o julgamento do processo foi suspenso para que o relatório fosse concluído e assim os auditores tivessem mais subsídios para apreciarem, julgarem e votarem sobre a exclusão ou não do Crato.

A expulsão do time do Cariri do Campeonato Cearense pode acarretar em mudanças na tabela de classificação, tanto na parte dos clubes rebaixados (Icasa e Crato caíram para a Série B), quanto na parte de cima com as equipes que se classificaram para as quartas de final (Iguatu e Pacajus avançaram).

Entenda o Caso

Antes da última rodada da 1ª Fase do Campeonato Cearense, o TJDF atendeu a um pedido da FCF e suspendeu o Crato de todas as competições organizadas pela Federação. A entidade apresentou relatórios da empresa Sportradar.

“Tais relatórios ensejam gravíssima constatação de manipulação de resultado, envolvendo a agremiação do Crato Esporte Clube, possivelmente por seus dirigentes e atletas e, que, na data de hoje, 16/02/2022, ocorrera uma partida envolvendo tal agremiação contra a agremiação Atlético Cearense onde salienta-se que a equipe do Crato Esporte Clube fora derrotada pelo elástico e inacreditável placar de 9×2, o que, por si só demonstra flagrante indício de manipulação de resultados”, declarou o presidente do Tribunal, Frederico Bandeira à época. Com isso, a partida diante do Ferroviário, pela última rodada não aconteceu e o Peixe ganhou o jogo por W.O.

Com isso, Icasa e Maracanã entraram com pedido no TJDF para que o Crato fosse excluído do Campeonato Cearense e assim pudessem se beneficiar com a saída do time do Cariri.

O Maracanã, por exemplo, empatou 2 jogos e se conquistasse as vitórias diante do Crato passaria o Iguatu na classificação da 1ª Fase. Dessa forma, era pra ter disputado as quartas de final. Já o Icasa, que escalou um jogador irregular após receber 3 cartões amarelos, seria beneficiado, pois o atleta recebeu uma das advertências justamente em uma partida diante do Crato.

📸Mário Kempes/Blog do Kempes
📸Pedro Chaves/FCF
📸Felipe Santos/CSC