A Comissão Disciplinar da Conmebol puniu a equipe do River Plate, da Argentina, em US$ 30 mil Dólares (algo em torno de R$ 150 mil), pelos atos racistas provocados pelo torcedor do clube ante à torcida do Fortaleza, no último dia 15 de abril, no Estádio Monumental de Nunez, em Buenos Aires, pela 2ª Rodada da Libertadores.

A informação é do jornalista Javier Gil Navarro, da ESPN Argentina. A Conmebol avisou também que em caso de reincidência a punição será mais dura.

“A Conmebol vai promover mudanças nos regulamentos para aumentar e endurecer as punições em casos de racismo. A entidade se compromete também a desenhar e implementar novos programas e ações com o objetivo de encerrar definitivamente este problema do futebol sul-americano“, disse em comunicado nesta sexta-feira, devido aos recentes casos de racismo contra os brasileiros nas partidas Corinthians 2×0 Boca Juniors, Emelec 1×3 Palmeiras e obviamente a do River antes o Fortaleza.

Vale lembrar que o torcedor argentino, que descascou e jogou uma banana em direção aos torcedores do Fortaleza, foi suspenso por 180 dias (de ser sócio do clube) e terá a obrigação de fazer um curso de conscientização sobre as implicações da xenofobia. A identidade do criminoso foi preservada.

“Vamos trabalhar incansavelmente para que a família volte ao River e que o futebol seja uma festa em paz”, declarou o presidente do River Plate, Jorge Brito.