Em mais um capítulo da novela sobre as “supostas” manipulações de resultados no Campeonato Cearense, a Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Estado do Ceará, não denunciou os dirigentes do Caucaia.

“Eles não foram denunciados, porque tanto nos depoimentos quanto no escopo do inquérito em si, eles dependiam da juntada de uma prova de um terceiro. Nos depoimentos se diziam que eles tinham praticado atividades ilícitas e que se juntaria um áudio para comprovar isso, mas esse áudio não foi juntado, então, em razão da presunção de inocência, como não houve a prova cabal, como tem para todos os demais denunciados, esses dois foram excluídos da denúncia”, declarou o Procurador Geral do Pleno do TJDF/CE, Roberto Girão, em entrevista ao Jornal O Povo.

Vale lembrar que no último sábado, no Programa “As Frias do Sérgio”, na Rádio O Povo/CBN e publicada no jornal O Povo, no dia seguinte, o auditor responsável pelo inquérito, Waldir Xavier, que apura os supostos casos de manipulação no certame estadual, elencou atletas e dirigentes do Crato e também 2 dirigentes do Caucaia.

Em nota, o Caucaia se pronunciou nas redes sociais sobre toda polêmica provocada pelo auditor do Tribunal: