Foto: Karim Georges/Fortaleza EC

Bicampeão Cearense (invicto e com o melhor ataque), Campeão do Nordeste (invicto e com o melhor ataque) 4º colocado no Brasileirão, 3º lugar na Copa do Brasil e classificação às oitavas de final da Libertadores.

Juan Pablo Vojvoda se consolida cada vez mais como um dos maiores treinadores da história do Fortaleza. Mas é preciso ir mais além. O técnico argentino também aumenta o status de um dos melhores do futebol brasileiro na atualidade.

Não é para qualquer um pegar um elenco com uma folha salarial limitada, em um região desprestigiada, com pouca visibilidade e levar o time a ficar entre os 16 melhores da América logo na primeira participação. Vojvoda consegue transformar o Fortaleza em um time competitivo, que teima em buscar o gol custe o que custar.

As derrotas, obviamente, acontecem como em qualquer outra equipe do planeta, mas diferentemente dos gigantes espalhados pelo mundo com orçamentos estratosféricos, o Fortaleza do treinador argentino tem um padrão financeiro distante dos grandes. E talvez por isso consiga compensar em outros aspectos como confiança, comprometimento, união e principalmente coletividade.

Vojvoda sempre fala que tem um elenco forte e preparado para disputar todos os jogos. O que fez, faz e parece que vai fazer o colocam num patamar acima da média. Quem ganha com isso são os tricolores.