Fotos: Mateus Lotif/Fortaleza EC

Contratação mais badalada do Fortaleza para essa reabertura de janela na temporada 2022, Thiago Galhardo foi, enfim, apresentado como o novo camisa 91 tricolor e de maneira surpreendente e entusiasmada revelou detalhes sobre o motivo de ter acertado com o clube leonino.

Claro e obvio também que o atacante, de 32 anos, que há pouco tempo era dado como certo no rival Ceará, onde fez sucesso em 2019, não iria para a apresentação oficial falar besteira ou mesmo fazer aquele discurso tradicional de boleiro.

Pelo contrário, na entrevista, elogiou a diretoria do Fortaleza, escolheu a camisa 91 em homenagem à torcida, elencou amizade com líderes do elenco, reconheceu a amizade com dirigentes do Ceará, explicou o motivo de não ter retornado a Porangabuçu e garantiu que não dará desculpas para mostrar um bom futebol.

Galhardo revelou, inclusive, que pode se aposentar no Fortaleza, mesmo sabendo que seu contrato de início é apenas de empréstimo até o final deste ano e que, se for bem, tem um acerto para ficar mais 2 anos.

Ou seja, tarimbado, experiente, já passado na casca do alho, fez questão de exaltar o trabalho dos dirigentes do Fortaleza, que, segundo ele, foram os únicos, em toda sua carreira e nos 17 clubes anteriores em que passou, a presentear a sua família com camisas personalizadas do time.

Galhardo confessou que levou a família e os filhos para verem o jogo do Ceará, contra o América/MG, no mês passado em Belo Horizonte, que foi ao vestiário, recebeu pedidos para voltar e jogar no Vovô, tem amizade com dirigentes alvinegros, mas que agora são eles lá e ele cá e que não recebeu nenhuma proposta. Aliás, segundo ele, só 2 clubes o procuraram de forma oficial: o Fortaleza e outro do Chipre.

De fala forte e ao mesmo tempo sincera, mas sempre com um sorriso ao final de cada resposta, o novo atacante tricolor não entrou em polêmica nem mesmo quando foi questionado sobre as saídas do Vasco e do Internacional. No colorado, admitiu que não ficou, devido não querer atuar com um companheiro, que segundo ele, não tem caráter.

Galhardo demonstrou conhecer boa parte dos jogadores, ter amizade com outros, firmou um pacto com os dirigentes, ficou surpreso e feliz com a postura do técnico Vojvoda, que já adiantou que haverá jogos em que não será titular, e por fim garantiu que não dará desculpas se a bola não tiver entrando. Pois tem tudo o que precisa e sabe quais são as dificuldades: gramado do Castelão e logística de viagens.

O certo é que Galhardo, neste primeiro momento, já entrou chegou chegando e como ele mesmo disse, está sentindo o clube como uma grande família. Agora, é esperar para saber se em campo vai corresponder às expectativas.