Foto: Marcelo Vidal/Ceará SC

Os primeiros desgastes na Justiça Trabalhista começam a aparecer em Porangabuçu depois do rebaixamento do clube à Série B do Brasileiro. Os atacantes Jô e Iury Castilho pedem determinadas somas de valores por direitos que não foram pagos.

De acordo com o Futebolês (perfil de esportes do Sistema Jangadeiro), o atacante Jô pede R$ 1.186.951,22. Segundo o departamento jurídico do Ceará, o clube já foi intimado no processo movido pelo ex-atacante do Corinthians e vai apresentar documentos para fazer a defesa enquanto aguarda a audiência de conciliação.

Já sobre Castilho, os advogados do clube alvinegro ainda não foram notificados. O jogador cobra além de salários atrasados, 13º e férias que não foram pagas num total que chega a R$ 732.550,00.

Jô chegou ao Ceará em agosto do ano passado, foi contratado sem custos para o clube. Ele atuou em 11 partidas e marcou apenas 2 gols.

Castilho chegou por empréstimo do Portimonense/POR no início da temporada passada, atuou em 29 jogos, mas não fez nenhum gol.