A polêmica envolvendo o horário do jogo decisivo entre Fortaleza e Bahia, neste sábado, 20, na Arena Castelão, marcado para as 21h, pela penúltima rodada do Brasileirão, ganhou mais um capítulo.

Em seu perfil no Twitter, o vice-presidente do Fortaleza, Marcello Desidério, expôs alguns pontos do Decreto do Governo do Estado, e concluiu que a partida diante do Tricolor da Boa Terra está mantida e não vai ser modificada.

Desidério é advogado, foi procurador do TJDF/CE, diretor jurídico da Federação Cearense de Futebol, além de presidente do Fortaleza em duas ocasiões (2007 e 2017).

A polêmica sobre a partida Fortaleza x Bahia acontece, devido ao Decreto do Governador do Estado do Ceará, Camilo Santana, que termina toque de recolher em todo o território cearense das 22h às 5h. 

Como a partida entre os tricolores nordestinos acontece às 21h, não seria possível cumprir a determinação do Governo.

Em entrevista à Rádio Verdes Mares, nessa quinta-feira, o Presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, declarou que a CBF não vai alterar o horário e nem data da partida por causa do decreto.

Segundo Paz, os clubes assinaram um documento e se comprometeram desde o início do Campeonato a cumprirem toda a tabela. E, caso acontecesse uma restrição ou exigência, que impedisse a realização da partida, por causa da pandemia, o clube mudaria para uma cidade, onde houvesse disponibilidade.

Agora é aguardar a resposta do Governo do Estado do Ceará.

📸 Beatriz Carvalho/GE.com