A goleada sofrida para o Bahia por 4×0, em pleno Castelão, neste sábado, foi um duro golpe nas pretensões do Fortaleza para garantir a permanência na Série A do Brasileiro.

O time tricolor, que encarava a partida como se fosse uma decisão de copa do mundo, sofreu sua pior derrota na competição e viu a zona de rebaixamento mais próxima. Em entrevista coletiva guiada, o treinador Enderson Moreira tentou explicar o que aconteceu.

“A gente tinha muito claro qual era a ideia do Bahia, até pelo jogo que eles fizeram contra o Atlético mineiro e a escalação deles. É um time que ia fechar muito lá atrás e explorar os contra-ataques. A gente treinou muito essa semana essas situações. Eles tiveram êxito na primeira escapada deles. É claro que isso abala um pouco os atletas. Cria uma ansiedade maior, a gente começou a perder muita bola boba. Isso criou um desajuste emocional, que infelizmente a gente não consegue controlar. Isso é coisa do jogador, que quer acertar, que quer fazer a coisa certa e acaba demorando mais com a bola no pé, acaba forçando uma situação, que poderia tomar uma atitude diferente. E a gente teve chance de empatar o jogo. Recolocar o time no aspecto emocional mais tranquilo. Nós vamos para o intervalo perdendo por 1×0. A gente volta bem para o segundo tempo, consegue finalizar um pouco mais. Mas depois é uma enxurrada de coisas ruins. O segundo gol, numa transição mais uma vez, depois o pênalti, expulsão, depois outro pênalti. Quer dizer, infelizmente, as circunstâncias foram péssimas pra gente hoje. Dói muito. Tá todo mundo muito triste, decepcionado, mas a gente depende das nossas forças”, explicou.

O Fortaleza ainda pode garantir a permanência na Série A neste domingo, basta o Vasco perder para o Corinthians, em São Paulo, e o Goiás não vencer o Red Bull, em Goiânia.

Caso isso não ocorra, o Tricolor Cearense ainda pode escapar na próxima rodada, quinta-feira, 25, às 21h30, se conseguir vencer o Fluminense, no Maracanã.

📸 Bruno Oliveira/FEC