Os gols do Vina e do Wellington Paulista, as arrancadas do Osvaldo e do Lima, as defesas do Felipe Alves e do Richard, as antecipadas do Luiz Otávio e do Paulão, isso sem contar as táticas e os gritos do Guto Ferreira e do Enderson Moreira, Chamusca e Rogério Ceni ajudaram o futebol cearense a permanecer mais um ano na elite nacional.

Mas longe dos holofotes há uma turma que pode até não ter entrado em campo, mas marcou vários golaços e conseguiu grandes vitórias.

Médicos, supervisores, nutricionistas, fisiologistas, massagistas, fisioterapeutas, roupeiros, mordomos, seguranças… A lista é extensa, mas passa pela frase de um dirigente da velha guarda, que um dia chegou pra mim e disse: “Kempes, sem esses caras, o time nem entra em campo. São eles que fazem essa porra toda funcionar. Tu é doido! Trabalham 24 horas, sem descanso, muitas vezes longe da família e nem sequer são notados”, revelou o ex-mandatário.

Vamos ao cotidiano:

O duelo para enfrentar o Flamengo, no Maracanã, num Rio de Janeiro em pandemia e com vários locais fechados, está agendado na tabela. O treinador avisa quase em cima da hora que pra esse jogo é preciso viajar com três dias de antecedência. Exige que a viagem precisa ser pela manha, o treino tem de ser à tarde e perto do hotel para o deslocamento não ser grande e não perder tempo, ainda quer fazer 2 palestras num auditório grande com telão gigante e sossegado, os quartos devem ser tudo no mesmo andar e não quer nenhum hóspede por perto.

Na sede do clube, um jogador que havia saído de campo na última partida reclamando de dores no músculo adutor da coxa posterior (acho massa esses termos), precisa de uma avaliação completa. O atleta em questão é titular e precisa voltar o mais breve possível. Tem de fazer exame de imagem, esperar o resultado, não fazer extravagância, ter paciência (a pior parte), vai precisar ficar 2 semanas fazendo fisioterapia, precisa tomar medicação no horário específico, tem de acordar cedo, se está cansado, estressado ou com problema pessoal, tem de explicar que o tratamento é necessário para o próprio bem do atleta. Depois é voltar às atividades físicas, precisa fortalecer, mas o jogador quer ir pro campo, diz que está se sentindo bem, mas o exame ainda indica que ele não está 100%.

Os jogadores chegam ao estádio para a partida marcada para as 18h e encontram o vestiário completamente arrumado.  Cada item do uniforme personalizado para cada atleta no respectivo lugar (não pode haver troca), conforme o gosto de cada um. A água, o isotônico e o energético estão gelados para uns, em temperatura ambiente para outros. O gelo, que daria para usar tranquilamente em 4 dias de carnaval, está armazenado. A meia já está cortada, a atadura está do tamanho que cada um gosta e os esparadrapos, em grande quantidade, para aqueles que exageram, do lado da chuteira (limpa e encerada) e do meião. Isso tudo porque uma equipe de funcionários chegou ao estádio às 14h.

O lanche da manhã às terças-feiras é com frutas vermelhas, granola, leite (desnatado), pão integral com 12 grãos… O almoço com arroz integral, feijão preto, legumes e frango grelhado… As vitaminas e os suplementos precisam estar detalhados e separados para cada jogador de acordo com sua necessidade… São alguns dos detalhes que ninguém percebe, mas têm o dedo de uma equipe capacitada para levar aos atletas a melhor alimentação.

O próximo adversário é um dos times que está na parte de baixo da tabela. “Vai ser tranquilo, eles não ganham um jogo fora de casa faz bem 3 meses”, diz um ali mais afoito. Porém é preciso saber  quem é o principal jogador? Qual esquema eles jogam? Qual o ponto forte? Qual o ponto fraco? Quem está suspenso? Quem está voltando? Como é a bola parada? Eles jogam de forma reativa? Como jogam fora de casa? Uma equipe de analistas fica praticamente 12 horas do dia vendo jogos, analisando dados, estatísticas, os lances para depois entregar um relatório com gráficos, análises, planilhas… Tudo detalhado para a comissão técnica apresentar ao elenco.

Esses e outros trabalhos de grande importância são realizados praticamente diariamente no clube e apesar da enorme responsabilidade que cada um tem, o reconhecimento, muitas vezes, passa despercebido.

Essa turma é composta por uma legião de trabalhadores profissionais, funcionários (muitos deles torcedores) que se sacrificam para dar o melhor todos os dias para ver a bola entrar no gol adversário. Longe das câmeras e dos microfones, eles fazem em seus respectivos clubes o que a grande maioria do povo brasileiro faz: trabalham com honestidade e muita dedicação para deixar esse País de pé.

Um salve especial a cada um.

SUPERVISOR – JÚLIO MANSO

SUPERVISOR – CRISTIANO IBIAPINA

FISIOLOGISTA – EDSON PALOMARES

FISIOLOGISTA – GIOVANNI RAMIREZ

MÉDICO – CLÁUDIO MAURÍCIO

MÉDICO – JOAQUIM GARCIA

MÉDICO – DANIEL GOMES

MÉDICO – ABAETÉ NETO

MÉDICO – GLAY MARANHÃO

MÉDICO – GUSTAVO PIRES

MÉDICO – RAFAEL VERAS

MÉDICO – LEANDRO RÊGO

MÉDICO – VINÍCIUS CASTELO BRANCO

MÉDICO – PEDRO GUILME

MÉDICO – ROBERTO OLIVEIRA

FISIOTERAPEUTA – ALBINO LUCIANO

FISIOTERAPEUTA – WELLINGTON ALENCAR

FISIOTERAPEUTA – RODRIGO OLIVEIRA

FISIOTERAPEUTA – PATRÍCIO TEIXEIRA

FISIOTERAPEUTA – JOÃO PAULO

FISIOTERAPEUTA – ADOLFO BERNARDO

FISIOTERAPEUTA – RANIELSON XAVIER

FISIOTERAPEUTA – EGBERTO OLIVEIRA

MASSAGISTA – WELLINGTON MOURA

MASSAGISTA – ORLANDO SILVA

MASSAGISTA – ANACLETO PIRES

MASSAGISTA – AMARAL

MASSAGISTA – FRANCISCO SOARES

AUXILIAR DE MASSAGISTA – ANDREZINHO

MORDOMO – CLÁUDIO SEXTA-FEIRA

AUXILIAR OPERACIONAL – CLEUTON ALVES DANTAS

ROUPEIRO – JÚLIO ABREU

MORDOMO – CÍCERO

AUXILIAR OPERACIONAL – TOTONHO

ROUPEIRO – ANDRÉ MARCELINO

NUTRICIONISTA – MELINA FROTA

NUTRICIONISTA – CAMILA MAZETTO

NUTRICIONISTA – NATANIEL UCHÔA

NUTRICIONISTA – WALTER CÉSAR

DENTISTA – ANTÔNIO TEIXEIRA

ASSISTENTE SOCIAL – ANA CLAUDIA

AUXILIAR DE NUTRIÇÃO – ANTÔNIA PORFÍRIO

ANALISTA DE DESEMPENHO – EDINARDO ABREU

ANALISTA DE DESEMPENHO – ALCINO RODRIGUES

ANALISTA DE DESEMPENHO – LEANDRO COSTA

ANALISTA DE DESEMPENHO – ARTHUR SOUZA DE VITO

ANALISTA DE DESEMPENHO – RAFAEL SILVA

PREPARADOR FÍSICO – EDUARDO BALLALAI

PREPARADOR FÍSICO – ROBERTO FARIAS

PREPARADOR FÍSICO – EDY CARLOS SOARES

PREPARADOR FÍSICO – ÉMERSON SANTANA

PREPARADOR DE GOLEIROS – AYLTON SERAFIM

PREPARADOR FÍSICO – VALDIR NOGUEIRA

PREPARADOR DE GOLEIRO – GUTO ALBUQUERQUE

PREPARADOR DE GOLEIRO- EVERALDO SANTANA

PREPARADOR DE GOLEIRO – HANDERSON

PREPARADOR FÍSICO – KELMO BONATTO