A vida de treinador realmente não é das mais fáceis. Quando o resultado não aparece, a função no clube fica por um fio. E o que acaba provocando a saída do time, geralmente, é uma derrota. Seja ela por um simples placar, seja por uma goleada.

E parece que jogar contra o Ceará pode trazer uma certa preocupação. O time alvinegro segue fazendo vítimas e se tornando o algoz de alguns treinadores adversários. O último foi Jair Ventura. O técnico do Sport não conseguiu se segurar no cargo, após a goleada por 4×0, em plena Ilha do Retiro, no último sábado, pela Copa do Nordeste.

O facão alvinegro também serve para acabar com qualquer dúvida. Ainda pela Série A do Brasileiro, em outubro, o Corinthians vivia um dilema em manter ou não Dyego Coelho como treinador. Com a derrota para o Ceará, no Dia das Crianças, de virada, por 2×1 a dúvida foi resolvida. O interino foi demitido e Vágner Mancini assumiu o Timão.

Para fechar, também no Mês das Crianças, ano passado, pelo Brasileirão, o Ceará acabou com as chances de trabalho de Jorginho no Coritiba. A vitória alvinegra por 2×1 em cima do Coxa foi demais para os dirigentes paranaenses, que demitiram o treinador e sua comissão técnica.

Aliás, essa demissão teve um gosto saboroso para os torcedores alvinegros. Na sua única passagem pelo Ceará, Jorginho fez um papelão ao deixar o Vovô. Em 2018, com apenas duas semanas de trabalho, pediu desligamento do clube alegando problemas particulares, quando na verdade estava acertando com o Vasco. A torcida ficou revoltada com a atitude do ex-lateral do Flamengo.

O certo é que a navalha alvinegra está afiada e o próximo adversário do Ceará é o Salgueiro, pela Copa do Nordeste, sábado, 16h, na Arena Castelão. Que Daniel Neri tome cuidado.

📸 Fausto Filho