O elenco do Fortaleza vai encarar em uma semana a tão temida logística itinerária de um País continental. E poderá comprovar na carne, ou melhor quase sem descanso, o quanto um representante cearense sofre para disputar o Campeonato Brasileiro.

Nesse domingo, às 20h, o time tricolor enfrentou o Grêmio em Porto Alegre. Retornou a Fortaleza nesta segunda-feira, de manhã. O elenco se reapresenta na terça-feira, 16h, e na quarta-feira, entra em campo, às 16h, para encarar a Chapecoense, na Arena Castelão.

No dia seguinte, se reapresenta e já viaja para Curitiba, onde na sexta-feira, faz um leve trabalho e sem tempo para descansar no sábado, 19h, encara o Athletico Paranaense, na Arena da Baixada. No domingo, retorna para a Capital cearense.

Nesses 7 dias, serão mais de 11 mil quilômetros percorridos com as viagens Porto Alegre – Fortaleza – Curitiba – Fortaleza. Um desafio além do padrão que ainda conta com escalas e conexões em aeroportos e mudanças bruscas de temperatura com o inverno no Sul e verão no Nordeste.

Domingo, em Porto Alegre, o time jogou com uma temperatura de 7 graus. Nesta segunda, a Capital cearense marcou máxima de 31 graus. Na quarta-feira, na hora da partida contra a Chape, a previsão em Fortaleza é de 30 graus. E no sábado em Curitiba, os termômetros devem atingir às 19h, 10 graus, quando entrar em campo para pegar o Furacão.

📸 Bruno Oliveira/FortalezaEC