No mesmo embalo dos jogadores do Ceará, os atletas do Fortaleza também publicaram em seus respectivos perfis nas redes sociais críticas ao gramado da Arena Castelão: Marcelo Boeck, Titi e Osvaldo foram alguns dos tricolores que escreverem as seguintes hashtags: #arrumaocampo #tahorrivel e acrescentam outra #maisrespeito

Nessa segunda-feira, vários jogadores do Ceará começaram o movimento no Instagram e teve enorme repercussão. A reclamação do time alvinegro ganhou força, devido à partida do último no empate por 1×1, contra o São Paulo. Em diversos momentos foi possível claramente ver a dificuldade dos atletas ao dominar e passar a bola.

Para completar, na entrevista coletiva, o técnico Guto Ferreira também não poupou críticas ao gramado e lembrou que o campo, onde o Ceará treina é melhor do que o do Castelão.

Os jogadores do Fortaleza também já haviam relatado problemas no gramado e com o novo estilo de toque de bola e muita intensidade do técnico Juan Pablo Vojvoda, a situação só se agravou.

O Blog entrou em contato com Sejuv. E recebeu a seguinte nota de esclarecimento:

“A Secretaria do Esporte e Juventude (Sejuv) informa que a Arena Castelão é o estádio do Brasil com maior utilização desde a retomada do calendário do futebol em 2020. A partir do retorno das atividades esportivas em 13/07/2020, com o jogo entre Fortaleza e Guarany de Sobral, até hoje (28 de junho), realizou um total de 93 jogos:

  • 14 jogos de Campeonato Cearense
  • 45 jogos de Série A do Campeonato Brasileiro
  • 7 jogos de Série C do Campeonato Brasileiro
  • 4 jogos de Série D do Campeonato Brasileiro
  • 7 jogos de Copa do Brasil
  • 13 jogos de Copa do Nordeste
  • 3 jogos de Copa Sul-Americana

Há ainda previsão em 2021 de pelo menos mais 34 partidas: 31 jogos de Série A, 2 jogos confirmados de Série C, 1 jogo confirmado de Copa do Brasil, podendo haver mais.

Isso totaliza no mínimo 82 jogos em 2021 e 127 jogos ininterruptos desde o retorno das atividades esportivas após interrupção ocasionada pela pandemia da Covid-19.

A Arena Castelão passa constantemente por uma programação de manutenção: replantio da grama, corte, adubação, descompactação do solo, entre outros serviços. Cada tipo de intervenção depende, entre outros fatores, além da necessidade periódica, de intervalo sem jogos e de condições climáticas adequadas.

É necessário considerar que o equipamento tem a maior agenda de futebol entre os estádios do País, o que afeta diretamente as condições para proporcionar um melhor campo de jogo”.

Titi, Osvaldo, Boeck