Já são 13 jogos neste Brasileirão em que o Ceará não vence fora de casa. Neste sábado, contra um dos piores times do Campeonato, o Vovô contou com a ruindade do adversário para sair do Estádio Alfredo Jaconi com mais um empate.

O 0x0 contra o Juventude é só mais um (são 14) na competição e só comprova que mesmo com a chegada de Tiago Nunes, o Ceará sofre para ganhar. Em 27 partidas, foram apenas 6 vitórias. E sob o comando do atual treinador somente 1 triunfo, em 9 jogos disputados.

O sinal de alerta já foi ligado e mesmo assim a sensação é de um time que não se incomoda em empatar. Nem quando joga bem (como foi contra o Internacional e Red Bull) e nem quando joga mal (diante do São Paulo e do Juventude).

Os equívocos na escalação, como na de hoje ao colocar um time com 3 volantes (diante da equipe de Jair Ventura, conhecido pelo futebol reativo), tornam o Ceará difícil de compreender e até explicar. Por exemplo: Por que tirar de campo um volante como Fernando Sobral, o maior roubador de bolas do Campeonato? Por que a insistência com Mendoza e não com Rick?

Se não bastasse, o setor ofensivo não corresponde. O time até cria chance, mas de maneira incrível não consegue colocar a bola pra dentro. E assim, as vitórias não vão aparecendo e a preocupação com o Z4 vai aumentando.

O elenco já teve tempo demais para treinar, mas não coloca em prática. O que mais incomoda é a falta de um mísero resultado positivo. Nos últimos 13 jogos, somente um triunfo e diante da lanterna Chapecoense. Agora, o Ceará tem pela frente o Bahia, de Guto Ferreira, quarta-feira, 19h, em Salvador (com transmissão do Premiere e TNT).

Quem sabe esse inexplicável Ceará possa aprontar uma e, enfim, ganhar a primeira fora de casa para poder acabar com essa preocupação de Z4.

📸Fernando Alves/JuventudeEC
📸Israel Simonton/CearáSC