Em entrevista coletiva, após o empate por 1×1 contra o Ceará, na noite desse sábado, na Arena Castelão, no 1º Clássico-Rei da temporada, pela Copa do Nordeste, o técnico do Fortaleza, Juan Pablo Vojvoda, foi questionado sobre a atuação do goleiro Fernando Miguel.

O camisa 1 tricolor falhou no gol do Ceará, ao não conseguir segurar a bola em cruzamento feito pelo atacante colombiano Steven Mendoza para Vina, que não conseguiu chegar no lance.

“Eu confio nos goleiros que temos. Eu também tenho personalidade para apontar os erros e todos nós erramos. O goleiro está exposto a erros. Ele continuará trabalhando para num futuro seguir melhorando. Meu critério é avaliação contínua. Sei que há uma boa competitividade entre todos e minha análise tem de ser muito fina para cada posição. E nessa posição, mentalmente tem de ser muito forte. E eu acho que tenho goleiros que podem responder dessa maneira“, declarou o comandante tricolor, que fez uma análise da partida e reconheceu que o Fortaleza foi melhor em campo, mas o que vale é bola na rede.

“Acho que justiça no futebol é quem marca gols. Mas passado isso. O Fortaleza teve situações muito claras para ganhar o jogo. Eu trabalho todo dia junto com os meus jogadores para criar situações de gol. As situações de gol nessa partida, que criamos, só convertemos uma vez, mas estou satisfeito e é muito claro que posso dizer que o Fortaleza a todo momento quis ganhar o jogo. Faltou um melhor funcionamento nos primeiros 25, 30 minutos de jogo. Acredito que conseguimos um bom gol com Moisés e a partir do segundo tempo o time criou quatro situações claras de gol. Mas isso é futebol. Justiça no futebol muitas vezes depende dos gols convertidos. Seguiremos trabalhando para continuar situações de gol e deixar as finalizações acontecer”, completou.

Vojvoda também falou das dificuldades que o Fortaleza teve durante a partida e ressaltou que Clássico sempre é uma partida difícil de disputar.

“Eu acho que o time tem uma estrutura de comportamento dentro de jogo, porque nos primeiro minutos não conseguiu desenrolar, quando o time se soltou ai teve o funcionamento que queremos, não somente eu, mas os próprios jogadores, podemos olhar o jogo com muito mais fluído, com criação de gols. Mas eu tenho de reconhecer que é muito difícil criar situações de gol em um clássico, porque é uma importante muito disputada. Acho que o Fortaleza propôs o jogo e criou situações de gols”, explicou.

O elenco ganha folga nesse domingo e se reapresenta na segunda-feira, 07, no Centro de Excelência Alcides Santos. Na próxima rodada da Copa do Nordeste, sábado que vem, o Fortaleza vai até Recife enfrentar o Náutico, nos Aflitos, às 17h45, com transmissão da ESPN, TV Jangadeiro e Nordeste FC. 

📸Reprodução/Youtube