A eliminação precoce do Ceará do Campeonato Estadual traz alguns aspectos históricos não apenas para o clube alvinegro, que jamais havia disputado apenas 2 jogos na competição e voltou a ficar fora das semifinais, após 6 anos.

Um dos fatores principais é de não haver Clássico-Rei. A ideia da fórmula de disputa, com Ceará e Fortaleza entrando no Campeonato apenas na 2ª fase, a partir das quartas de final, era pra o encontro dos dois maiores times do Estado nas finais. Não passava pela cabeça dos dirigentes uma saída antes da Decisão. Com isso, o duelo entre alvinegros e tricolores não irá acontecer, algo que não ocorria desde 1945.

Outro fato curioso é o retorno de um clube do Interior às Finais do Estadual. Já que o Iguatu vai enfrentar o Caucaia nas semifinais. A última vez havia sido em 2013, quando o Guarany de Sobral decidiu contra o Ceará em 2 jogos com 2 empates, no Junco e no Castelão, com o título ficando em Porangabuçu.

Há ainda o detalhe para que nunca um clube da região Centro-Sul do Estado jamais havia chegado às semifinais do Campeonato Cearense. Não vamos esquecer que ainda há outra chave de quartas de final entre Fortaleza e Pacajus, o time tricolor venceu por 1×0 o 1º jogo e só precisa de um empate na volta. Quem passar, pegará o Ferroviário nas semifinais.

Não há como negar que este Campeonato Cearense está recheado de peculiaridades. Suspeita de manipulação de resultados, time que escalou jogador irregular e vai ser rebaixado, clube que iria cair e agora vai permanecer…. Tá animado o nosso Manjadinho.

📸João Marcos Lima/ADIguatu
📸Israel Simonton/CearáSC