Do título da Copa do Nordeste, no domingo, 3, para a partida contra o Cuiabá foram apenas 7 dias. Mas o bastante para o Fortaleza sofrer as 2 primeiras derrotas na temporada e começar sofrendo nas estreias das duas principais competições do ano: Libertadores e o Campeonato Brasileiro.

O revés para o Colo-Colo na última quarta-feira, já havia passado e deixado um rastro de que era preciso melhorar, o que foi comprovado nesse domingo diante do Cuiabá, também no Castelão. O revés por 1×0 e a atuação muito abaixo provocaram desconfiança, dúvidas e requer mais do que paciência dos tricolores.

O técnico Juan Pablo Vojvoda optou por poupar vários jogadores: Benevenuto, Zé Welison, Hércules, Pikachu, Moisés, Lucas Lima e Romero. E a apresentação do time não foi bem. Sem intensidade e em alguns momentos desorganizado taticamente, o Fortaleza não conseguiu furar o bloqueio do Cuiabá. Nas poucas chances em que teve, principalmente na etapa inicial, não teve competência pra colocar a bola nas redes.

Até mesmo a entrada dos 3 atacantes no 2º tempo: Moisés, Romero e Kayzer e logo depois ainda com Depietri foram insuficientes para o time sufocar o adversário e causar uma boa impressão. Não teve isso.

Agora serão duas pedreiras pela frente: River Plate, na quarta-feira, em Buenos Aires, e no final de semana, o Internacional, em Porto Alegre. E sem contar que logo depois a maratona de jogos com Copa do Brasil e Campeonato Cearense irá chegar.

Ou seja, o momento é bastante delicado para um time que até então estava invicto na temporada e celebrava o título de bicampeão da Copa do Nordeste invicto. Por isso é preciso paciência e confiar bastante no elenco e na comissão técnica pra dar a volta por cima.

📸Mateus Lotif/FortalezaEC