A ausência do ala Lucas Crispim, um dos melhores jogadores do Fortaleza na temporada passada, que havia se recuperado da lesão sofrida e até jogou diante do Cuiabá, causou estranheza em todos que viram a escalação tricolor para a partida diante do River.

O camisa 10 tricolor, aliás, nem sequer entrou em campo, e foi preterido por Juninho Capixaba. Na coletiva de imprensa, o treinador do Fortaleza, Juan Pablo Vojvoda foi questionado sobre Crispim e sobre a a escalação do volante Matheus Jussa, ao invés de Felipe.

“Com muito respeito, se eu tivesse escalado o Felipe e o Crispim, você estaria me perguntando aqui porque eu os coloquei pra jogar. Mas então, o Crispim jogou a partida passada contra o Cuiabá. Ele estava regressando de uma lesão e acredito que vá continuar ajudando. Coloquei o Capixaba. Precisávamos de transferência e de velocidade pelo lado esquerdo e considerei isso para essa partida. Enquanto o Felipe. Ele também jogou a partida passada. Eu precisava de outra característica. O Felipe é muito bom, como você sabe, no controle de bola e no controle do jogo. O Jussa tem outra característica, mais posicional, e eu acho que o Jussa fez uma boa partida também. Não critico a sua pergunta. Nós estamos jogando a cada três dias. Acho que essa partida foi a de número 19 no ano. E temos de encontrar a melhor forma para que os jogadores cheguem com uma recuperação adequada para cada jogo. Eu voltou a repetir. Eu confio no meu elenco, confio nos jogadores, em cada um”, declarou Vojvoda, que em seguida fez uma avaliação da partida.

“No primeiro tempo, acho que tivemos 4 ou 5 situações muito claras explorando as costas do adversário. Acredito que os jogadores entenderam e observaram a ideia estratégica dentro de campo. Levamos 2 gols do adversário, que não perdoa nesse tipo de ação. No segundo tempo acho que o adversário teve mais o controle de bola. O nosso segundo tempo não foi o mesmo ao primeiro. Apesar disso, criamos situações de gol em um campo difícil. O placar foi 2 a 0, mas não com o Fortaleza todo atrás. Foi com o Fortaleza propondo o jogo, criando situações de gol e muitas no primeiro tempo”, concluiu.

A delegação tricolor deixa Buenos Aires no período da tarde e vai direto para Porto Alegre, onde ficará até domingo, quando enfrentará o Internacional, pela 2ª Rodada do Brasileirão, às 18h, no Beira Rio.

📸Leonardo Moreira/FortalezaEC