De abril de 2021 a março de 2022, o Ceará teve de liquidar R$ 5.365.000,00 no pagamento de 58 transações a empresários ou agentes de atletas realizadas nas contratações ou renovações de vínculos de jogadores. O montante pode ser conferido no relatório anual divulgado pela CBF.

O documento lista todos os pagamentos catalogados pela Diretoria de Registro, Transferência e Licenciamento da CBF.

Esse valor é pouco mais da metade do valor declarado no mesmo período de 2020 a 2021, quando o Ceará fez o pagamento de R$ 9.815.000,00 a empresários ou agentes de jogadores em 48 negociações realizadas nas contratações ou renovações de vínculos de atletas.

No Relatório de 2022, a CBF coloca o Ceará como o 13º clube do Brasil a fazer mais remunerações a intermediários (empresários ou agentes de atletas). O 1º lugar é do Corinthians com mais de R$ 36 milhões pagos. O Fortaleza está em 18º com R$ 2.583.000,00.

Confira a lista com os 10 primeiros:

1º Corinthians R$ 36.341.556,75
2º Internacional R$ 34.852.069,96
3º Palmeiras R$ 21.992.827,48
4º Flamengo R$ 18.306.527,30
5º Red Bull Bragantino R$ 17.669.400,00
6º Atlético/MG R$ 13.393.394,94
7º São Paulo R$ 11.939.000,00
8º Grêmio R$ 11.643.012,10
9º Fluminense R$ 8.018.320,00
10º Athletico Paranaense R$ 7.372.149,19

📸Wilton Hoots/CearáSC