Mais um passo na tão famigerada criação da Liga de Clubes do futebol brasileiro foi dado. No entanto, a passada parece não ter sido pra frente como alguns dirigentes imaginavam. Nesta terça-feira, em São Paulo, representantes de 40 clubes das Séries A e B se reuniram para um debate.

Em entrevista ao Blog do jornalista Marcel Rizzo, no UOL Esporte, o Presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, ficou frustrado com os rumos do encontro.

“Não era aquilo que eu esperava, pois precisamos que o debate seja mais ampliado. 80% dos clubes não assinaram. Precisamos de um conjunto de ideias que seja de inclusão para todos os clubes, e não algo que pareça imposição. Estamos falando de 40 clubes, e apenas 8 assinaram. Isso está longe de representar a vontade da maioria. Esperamos que para uma próxima reunião todos reflitam e deem um passo de união, para que definitivamente a gente consiga sair do papel de um movimento que pode ser um dos principais acontecimentos do nosso futebol”, declarou Paz, que teve como representante na reunião Geraldo Luciano, vice-presidente do clube tricolor.

Nesse encontro, 6 clubes da Série A assinaram um documento que prevê a criação da Libra (Liga de Clubes do Brasil): Corinthians, Flamengo, Palmeiras, Red Bull Bragantino, Santos e São Paulo. O Cruzeiro, que está na Série B, também assinou.

Segundo o GE.com, uma das divergências do grupo Forte Futebol, em que está o Fortaleza e outros 9 clubes (Ceará, Athletico, Goiás, Juventude, Cuiabá, Coritiba, Avaí, Atlético/GO e América/MG), discordam da divisão da Cota de TV proposta: valor fixo, classificação e audiência (40-30-30) e querem que o rateio seja (50-25-25).

Pelo jeito, muitas reuniões ainda vão ser marcas para realmente essa Libra dar liga. E olhe que ainda nem começaram a debater sobre calendário, tabela (onde clubes podem viajar mais e outros não), arbitragem (juiz A não apita jogo de time B), Tribunal de Justiça (punição pra equipe C é diferente pra Equipe D) e por aí vai.

📸Xandy Rodrigues