No futebol, muitos falam que são os títulos, as conquistas que realmente contam para saber o sucesso ou o fracasso da carreira de um atleta ou de treinador. Outros comentam que não é verdade, afinal a Seleção de Rinus Mitchel, com Cruyff e o carrossel da Holanda de 1974 e a do Brasil de 1982 de Telê Santana com Zico, Sócrates e Falcão não ganharam nada, mas com um futebol encantador estão marcadas para sempre na história.

Pois bem, Juan Pablo completa 1 ano de Fortaleza neste 4 de maio. Conquistou 2 campeonatos estaduais e 1 Copa do Nordeste. Todos de forma invicta e com o melhor ataque da competição. Se não bastasse, levou o Tricolor à inédita e impressionante 4ª colocação do Brasileirão e ao 3º lugar da Copa do Brasil.

Só isso, já levaria o argentino para o “Panhteon” dos grandes treinadores da história do Fortaleza. Mas Vojvoda impressionou a todos com um futebol pra frente, encantador e em busca do gol a todo momento.

Com uma folha salarial que não chegava a R$ 5 milhões por mês (Atlético/MG, Palmeiras e Flamengo superam os R$ 15 milhões) e com atletas renegados por equipes do “eixo”: Pikachu, Benevenuto, Crispim, Éderson… conquistou vitórias avassaladoras, ano passado, diante de Palmeiras (3×2 no Allianz Parque), Atlético/MG (2×1 no Mineirão), Internacional (5×1 Castelão), São Paulo (3×1 Castelão), Fluminense (2×0 Maracanã)…

Neste 1 ano de Fortaleza, Juan Pablo Vojvoda tem 76 jogos, 39 vitórias, 21 derrotas, 16 empates, marcou 123 gols e sofreu 75.

O currículo ainda pode ser ampliado. Na atual temporada, depois dos títulos do Estadual e da Lampions League, ainda disputa a Copa do Brasil, o Brasileirão e a badalada Libertadores. Independente do que aconteça até o fim do ano, quando encerra seu contrato, está marcado para sempre na memória dos tricolores.

📸Leonardo Moreira/FortalezaEC
📸Karim Georges/FortalezaEC
📸Daniel Galber
📸João Moura
📸Pedro Chaves/FCF
📸Reprodução/Instagam