O contrato do meia Wescley se encerra agora no final deste mês de junho e o Ceará não pretende renovar o vínculo do atleta. O meio-campista voltou de empréstimo do Juventude este ano, mas só atuou em 9 partidas, fez 1 gol e foi pouco aproveitado por Tiago Nunes e Dorival Júnior.

Com a chegada de Marquinhos Santos, apesar de terem trabalho juntos no Juventude, Wescley também não deverá ser utilizado. O camisa 20 chegou a Porangabuçu pela 1º vez em 2015 vindo de empréstimo do Atlético/MG e saiu em 2016.

Depois retornou em 2018 como a maior compra da história do futebol cearense. O Vovô pagou R$ 4,4 milhões ao Vissel Kobe, do Japão. Sem conseguir se firmar, sofreu com algumas lesões e acabou emprestado ao Juventude.

Outro que também não deve permanecer é o zagueiro Lucas Ribeiro. O defensor, que chegou com o aval da diretoria e do técnico Tiago Nunes, no início do ano, após uma conturbada contratação, não conseguiu se firmar com Dorival Júnior e não vinha sendo relacionado desde o empate contra o São Paulo, por 2×2, no Morumbi.

A ideia da diretoria é liberar o atleta para outro clube na janela de transferências, que será aberta a partir do dia 18 de julho. Neste Brasileirão, Lucas fez apenas 4 partidas e assim não completou as 7, que impedem de trocar de clube na Série A.