Foto: Stephan Eilert/Ceará SC

O Ceará conseguiu a 3ª vitória consecutiva, a 2ª no Brasileirão. Saiu lá da 17ª posição para o 10º lugar e está literalmente no meio da tabela de classificação. O respiro que todos os alvinegros queriam para o time não apenas se encontrar na competição, mas ficar na 1ª página do Campeonato.

O triunfo em cima do Avaí, por 1×0, contudo, teve mais uma vez Vina como principal protagonista. Inspirado, o camisa 29 fez um golaço de falta, deu passes para companheiros balançarem as redes, mas desperdiçaram, colocou uma bola na trave e ao final desabou em campo completamente exaurido.

O Ceará não fez uma boa partida. A equipe alvinegra pecou demais no setor defensivo e só não levou o empate, muito mais por incompetência do Avaí, do que necessariamente por demonstrar segurança.

Com muitos erros de passes, posicionamentos equivocados e muito espaço, a defesa alvinegra padeceu e parecia fora de sintonia e instável na noite dessa terça-feira, na Arena Castelão. Claro que pode ter sido um dia daqueles em que não se está bem, mas é aí que entra a comissão técnica para perceber e fazer mudanças.

Por isso, precisa fazer ajustes, ainda mais quando Luiz Otávio e Messias não tiverem atuando com estabilidade. A saída de Richard, um dos melhores em campo, não deu pra entender, quando Richardson claramente não estava bem. Além disso, Mendoza ainda não voltou a ser o atacante do início do Campeonato, quando não só desequilibrava como marcava gols. O 2º tempo da equipe, quando estava com a vantagem no placar, não foi agradável.

É óbvio que o mais importante é a vitória, os 3 pontos, mas é preciso também evoluir, não ser medíocre e pensar grande. O Ceará pode crescer no Brasileirão e buscar uma posição melhor.