Fotos: Mateus Lotif/Fortaleza EC

Nunca antes na história dos pontos corridos do Brasileirão um time que terminou em último lugar ao final do 1º turno conseguiu escapar do rebaixamento. Com apenas 3 vitórias em 19 partidas, o Fortaleza ainda foi dono do pior ataque com apenas 15 gols marcados.

Há outros pontos que destacam a terrível campanha tricolor neste 1º turno do Brasileirão. As atuações ruins, os gols sofridos no final da partida, além é claro de alguns jogadores que não tiveram capacidade para evitar derrotas, segurar empates e vencer duelos considerados obrigatórios.

O Fortaleza vive uma situação dramática em meio ao desespero do torcedor, que não vê reação em campo e já clama por mudanças na comissão técnica. O encanto provocado e criado ano passado e trazido à esta temporada com títulos estaduais e do Nordeste, classificações na Libertadores e Copa do Brasil foi quebrado com um rebaixamento evidente a cada rodada.

Não bastasse a saída do melhor jogador do elenco, Pikachu foi para o Japão, a chegada de reforços, em 2 partidas, ainda não conseguiu render nenhuma vitória e inflama ainda mais os tricolores a imaginarem que a tão sonhada reviravolta não é apena questão de tempo, e, sim, de bola mesmo.

Com 19 jogos a cumprir, o Fortaleza vai precisar jogar a bola que não fez nos últimos 19 duelos que fez. Algo que as estatísticas comprovam que é algo raro de acontecer. Por isso, será necessário cortar na carne, mudar, repaginar ou vai confirmar o que parece ser explícito.

Pra agravar, há ainda as quartas de final da Copa do Brasil. O time terá pela frente o forte Fluminense e o que poderia ser uma semana para aceitar as mudanças, se mantém com mais um período de trabalho, decisão e foco no Brasileirão deixado de lado.