Vojvoda durante o jogo contra o Palmeiras. Foto: Matheus Amorim/FEC

O técnico do Fortaleza, Juan Pablo Vojvoda foi questionado em entrevista coletiva sobre o quanto o pênalti sofrido logo aos 7min de partida, influenciou na derrota por 3×0 para o Palmeiras, no duelo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, no Allianz Parque.

O treinador argentino reconheceu que o time esteve abaixo durante o 1º tempo, mas em seguida desabafou sobre a marcação do árbitro Wagner do Nascimento Magalhães (Fifa/RJ).

“É um resultado importante que o adversário conseguiu. Eu acho que no 1º tempo nós tivemos um pouco abaixo do nosso nível. Ele tiveram uma imposição física, enquanto as disputas um pouco alta quanto a gente. Também acho que o pênalti, que abriu a partida, foi um pênalti com muita dúvida. Um pênalti que… Eu falo muito pouco de arbitragem e principalmente eu não gosto de falar antes da partida da arbitragem. Então, somos um time que vamos continuar trabalhando seriamente, não pressionando a arbitragem, mas esse pênalti abriu a partida contra um adversário que tem boa qualidade. E encontrar um gol desse jeito, lastimou a gente e o 2º gol de bola parada também. Eu sou o responsável pelos erros. Eu compreendo a arbitragem também, mas o pênalti é duvidoso. Não sei o porquê não foi no VAR. Essas coisas, eu digo, sinceramente, não gosto. Eu não gosto quando se fala antes das partidas, essas coisas não estão bem“, disse Vojvoda.

O Fortaleza perdeu uma invencibilidade de 13 partidas. A partida de volta contra o Palmeiras vai acontecer somente no dia 31 de maio, no Castelão. Para avançar na Copa do Brasil, o Tricolor precisará devolver a diferença de 3 gols para pelo menos levar para os pênaltis, ou ganhar por 4 para se classificar direto.

Até lá, contudo, o Fortaleza ainda joga pelo Brasileirão e Sul-Americana. O próximo desafio é sábado que vem, às 18h30, quando enfrenta o América/MG, no Estádio Independência, em Belo Horizonte, pela 7ª Rodada do Brasileirão (com transmissão do Premiere).