“A gente já tinha preparado a reposição com o Buiú, que foi um lateral formado na base do Ceará. Que desde o ano passado veio para fazer parte da equipe do sub-23. A gente desde o início tinha muita confiança nele. Até então com isso, liberamos o Eduardo para o América mineiro, por que a gente sabia que o Buiú podia dar conta do recado, e ele está tendo boas atuações. A gente também tem um menino muito bom na base, que a gente gosta muito, que é o Natan. Inclusive nesta semana ele participou dos treinos com a equipe principal. Então, nesse momento a gente não vê a possibilidade trazer outro jogador”.

Foram essas as declarações do executivo de futebol do Ceará, Jorge Macedo, em entrevista coletiva, sexta-feira, na sala de imprensa do clube, no Estádio Carlos de Alencar Pinto, ao responder a primeira pergunta sobre contratação de lateral-direito.

O dirigente alvinegro também foi questionado sobre reforços para o setor de ataque, já que o técnico Guto Ferreira perdeu os atacantes Saulo Mineiro e Felipe Vizeu.

“A saída do Saulo a gente supriu a carência dele com a contratação, a vinda do Erick e do Airton. O Airton é um jogador que também pode jogar nesta função. Ele já jogou nas outras equipes assim, centralizado. A gente tem o retorno do Jael, conseguimos tirar a pena dele. Com o Jael, Cléber, com o próprio Airton jogando e a gente ainda tem também o Cristiano, que voltou de empréstimo e está a serviço do sub-23. Então, a gente está analisando essa posição, está vendo o desempenho, para ver se a gente vai necessitar de algum jogador ou não. Então, vamos esperar as próximas rodadas para fazer essa análise se vai precisar ou não de uma reposição”, declarou Macedo, que ainda falou sobre o trabalho nas categorias de base principalmente nas campanhas dos times nos Brasileiros de Aspirantes e Sub-20.

“É muito importante, a campanha não só do Sub-23, como também do Sub-20. Falando especificamente do Sub-23, no título do ano passado tivemos nomes como o Buiú e Gabriel Lacerda, nomes que têm sido titulares no time principal. Esse ano, estamos colocando os mais jovens para jogar e aqueles atletas do profissional que não estão tendo tantas oportunidades. Você pode até perder um pouco do conjunto do time, mas consegue dar ritmo nestes atletas que estão descendo para jogar”, completou.

Confira abaixo a entrevista coletiva na íntegra de Jorge Macedo.

📸 Marcelo Vidal/CearáSC